Mulheres no Cinema: Lynne Ramsay - InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação

Instituto de Cinema de SP

Mulheres no Cinema: Lynne Ramsay

Lynne Ramsay nasceu em 5 de dezembro de 1969, em Glasgow, na Escócia. Sua formação e início dentro do mundo das artes começa na Nappier College, em Edimburgo, onde estudou fotografia. Em 1995, ela se formou em cinema na faculdade National Film and Television School, na Inglaterra.


Ramsay veio muito conhecida do universo dos curtas-metragens. Totalizando em seu currículo 5 curtas e 4 longas-metragens, Lynne vem mostrando uma assinatura promissora e inovadora em seus projetos.


Conhecida mundialmente por Nós Precisamos Falar Sobre Kevin, de 2011, a cineasta já demonstra uma habilidade singular para tratar de assuntos densos e trabalhar com personagens cheios de camadas e complexidade. No filme, acompanhamos Eva, a mãe de Kevin, lidando com o dilema emocional e familiar envolvido com seu filho. Que está preso por ter cometido um massacre em sua escola.


Apostando em contar uma visão diferenciada da qual vemos costumeiramente em filmes do gênero, Lynne foca toda a atenção na mãe do assassino. Alternando entre flashbacks e o presente, Eva tenta descobrir se teve culpa na atrocidade que seu filho cometeu enquanto lida com a repressão do ocorrido. Com cenas amargas e brutais, a diretora nos entrega a melhor atuação da atriz Tilda Swinton e o início de uma carreira promissora do Ezra Miller. Vale destacar o ótimo trabalho de direção fotográfica no filme.


Apesar de ter sido a obra que fez a diretora ganhar visibilidade pelo mundo, não foi seu primeiro longa. Em 1999, ela lançou o filme O Lixo e o Sonho que conta uma história de amadurecimento e como lidar com um lar disfuncional. Criando quase uma atmosfera documental, Lynne já demonstrava aqui um ótimo olhar para falar sobre relações familiares e como isso afeta emocionalmente seus personagens, assim como vemos em outros longas-metragens da diretora.


Mesmo apresentando grandes triunfos ao longo de sua carreira, a sensação de experimentação e a falta de ousadia ainda é sentida. O que nos leva até sua melhor e mais importante obra cinematográfica, Você Nunca Esteve Realmente Aqui. O filme de 2017 estrelado por Joaquin Phoenix, conta a história de um ex-militar que sofreu diversos traumas durante a vida e atualmente trabalha como assassino de aluguel.


Lynne usa toda sua habilidade para tirar o filme do lugar comum do gênero. Com uma direção precisa e muito atenciosa, a diretora entrega um deleite para os olhos com cada cena mais bem montada que a outra. Mostrando que, mesmo sendo um mundo cruel que estamos presenciando, ele não deixa de ser bonito.


Tratando-se de questões narrativas, apesar de ser uma história um pouco mais longe da realidade do que seus últimos filmes, o roteiro muito bem construído foge totalmente do óbvio de filmes parecidos e entrega um filme sobre trauma, problemas emocionais e uma discussão muito íntima sobre qual é o pior tipo de violência.


Podemos concluir que, a cineasta entrega um trabalho cuidadoso e preciso quando se trata de problemas emocionais e psicológicos dos personagens. Também vemos uma ótima construção de camadas trazendo mais discussões que envolvem o núcleo familiar como lares disfuncionais.


 


Por Lucas Almeida


 

voltar