Instituto de Cinema de SP

Daniela Aun apresenta Processo de produção passo a passo

Workshop foi realizado pelo InC na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, no último dia 23

Das agruras às delícias da profissão. Daniela Aun, produtora de grandes sucessos da TV e do cinema e professora do InC, reuniu no último dia 23, na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, em São Paulo, uma plateia interessada em saber mais sobre alguns segredos sobre a vida do produtor. No workshop "Processo de produção - passo a passo", realizado pelo Instituto de Cinema, Daniela contou sua trajetória nos caminhos da produção.

"Eu me formei em Direito e fui parar na área de audiovisual por acaso. Me interessava pelas leis, pelos processos e foi um caminho sem volta", conta.

Veja alguns pontos levantados no workshop e muito bem explicados por Daniela:

● Para registrar sua ideia de filme ou produção para TV, o primeiro passo é escrever um argumento (a base do que vai, provavelmente, virar o roteiro futuramente). Esse argumento não segue uma formatação específica e significa o relato do jeito que você imagina que sua história vai acontecer. Para se proteger de plágio, por exemplo, o argumento deve ser registrado, mediante o pagamento de uma pequena taxa, na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro; Depois do argumento, tem que descrever como vai ser a cena direitinho;
● A parte mais importante e a que demanda mais energia é o processo de desenvolvimento do filme. Tudo tem que ser muito bem arquitetado. Cenas, locais de gravação… tudo tem que ser agendado. é aqui que as pessoas geralmente desistem. "Não desistam!", diz Daniela.
● Pode levar em média uns quatro meses nesta fase. Ao mesmo tempo, o produtor executivo tem que ir atrás de financiamento. O lado bom é que hoje em dia tem bastante lei de incentivo. Enfrentar a burocracia não é fácil e você vai lidar com pessoas que entendem bem menos de cinema do que você. Mas o lado bom é que hoje em dia tem lei federal, estadual e municipal que pode levar seu projeto adiante;
● Com a pré-produção montada, é a hora de saber o que pode dar errado e também o que está muito certo. "Claro que imprevistos acontecem, não tem como não acontecerem, infelizmente. Mas é importante saber lidar com eles da melhor maneira para evitar mais gastos', explica. Tudo isso é parte da preparação para começar a filmagem;
● Neste passo é hora de saber o que acontece com a relação entre dinheiro e tempo. Você gasta a maior parte de seu dinheiro durante a gravação, a filmagem. O tempo é muito curto e o dinheiro necessário, muito alto.
● Figuras importantes e fundamentais, como o assistente de direção, por exemplo, são essenciais para que o projeto siga em frente. É ele quem vai decupar cena a cena de seu roteiro e tem que saber tudo o que o seu roteiro demandará de produção para cada uma delas;
● Aqui entram a desde a escolha do elenco, como a quantidade de personagens, objetos, cenários, se tem figurantes, se tem animais, enfim… Cada um dos itens do roteiro, têm que estar previamente detalhado.

Análise técnica

Após a análise técnica acontece o plano de filmagem. "É mais uma hora para acertar todas as coisas que deram errado e ver como o filme será feito;

Quase nunca o filme é feito na ordem do roteiro. Acontece, muitas vezes, de o final ser gravado muito antes das cenas iniciais. Tudo depende do que as cenas vão demandar.

É importante acertar tudo: desde as locações, quando os atores poderão estar naquela cena. Cada um tem o papel: tem o produtor de locação, tem o produtor de elenco, de objetos. "Somos um time! Todos trabalham juntos com os diretores de arte, de fotografia… nada no cinema é feito sozinho. É feito um cálculo de quantas horas vamos filmar por dia. SE ultrapassar isso, temos que pensar que mais dinheiro será gasto.

A divulgação e distribuição

A divulgação demanda mais ou menos 20% do orçamento total do filme. Atualmente, o cinema nacional tem entre 4 a 6% das salas com suas produções;

O filme tem um tempo para dar certo. E como dar certo, os distribuidores e salas de cinema entendem levar público às produções. "Não teve público? Sai de cartaz, sem dó nem piedade".
voltar